Luvas de cobertura: tudo o que você precisa saber para acertar na escolha

Com dúvidas para escolher as luvas de cobertura ideais? Neste artigo, respondemos às seis perguntas mais comuns sobre esse tema. Confira!

Se você chegou até este artigo, certamente tem dúvidas sobre luvas de cobertura. E não é para menos! Afinal, uma série de detalhes interfere na escolha do produto. Qual o tipo de revestimento, de couro utilizado e a compatibilidade com outros EPIs são apenas alguns dos mais significativos.

E é para ajudá-lo a entender melhor sobre as luvas de cobertura e, assim, poder determinar com segurança qual a melhor opção, que elaboramos este texto. Nele, você encontrará um guia com as principais informações a respeito. Por isso, já adicione esta aba na sua guia de favoritos para consultá-la sempre que precisar. Acompanhe!

Luvas de cobertura: respondemos às 6 principais dúvidas sobre o produto

1. A luva de cobertura deve ser utilizada por quais profissionais?

Como o próprio nome sugere, a luva de cobertura serve para cobrir outro EPI. Isso é bastante comum quando falamos em atividades que exigem manejo da energia elétrica, setor que mais demanda esse produto. Dessa maneira, o profissional utiliza uma luva de alta tensão (fabricada em borracha) e, por cima desta, a de cobertura (confeccionada, normalmente, em couro).

2. É obrigatório que o produto tenha Certificado de Aprovação?

Este é um tópico que merece atenção especial. Isso porque as luvas de cobertura não são consideradas EPIs, diferentemente do que se imagina. Sendo assim, elas não são obrigadas a ter um Certificado de Aprovação do Ministério do Trabalho. Porém, aqui está um grande diferencial a ser observado na hora da compra.

Possuir o Certificado de Aprovação garante que o produto está em conformidade com as exigências da NR-6. Na prática, quer dizer que ele passou por inúmeros testes, os quais asseguram sua eficácia e segurança. E como estamos falando de um item utilizado para lidar com energia elétrica, existem ainda outras questões que devem ser consideradas, como a compatibilidade com a luva de borracha que será utilizada por baixo. Além disso, nossas luvas de cobertura contam com certificado de aprovação.

3. Qual o material mais indicado para as luvas de cobertura?

Sem dúvidas, o couro é a matéria-prima mais utilizada, visto que é resistente para proteger a luva de borracha contra desgastes mecânicos do material isolante, cortes, além de perfurações. Neste caso, comumente, elas são feitas de dois tipos de couro. A raspa (parte mais espessa, do lado interno do couro) e a vaqueta (tem como base a parte externa do couro do boi que, mesmo mais fina, é bastante resistente e confortável). Nas luvas de cobertura, a confecção é feita em vaqueta e o punho em raspa. Essa combinação proporciona características fundamentais para esse produto, tal qual resistência à abrasão, durabilidade e flexibilidade.

4. Como saber qual o tamanho e ajuste ideais?

É importante atentar-se ao comprimento da luva de cobertura. Esta deve sempre ser mais curta que as luvas de isolamento e não deve tocar a pele. Ainda, as fivelas precisam estar sempre bem ajustadas, não podendo deixar o equipamento “solto”. Em contrapartida, a mobilidade não pode ser prejudicada. Logo, a melhor maneira de determinar o tamanho ideal é medir as mãos de quem irá utilizá-la. Assim, garante-se o ajuste perfeito e a liberdade para execução de movimentos.

5. Por que há tanta variação de preço entre as marcas de luvas de cobertura?

Como você viu acima, as luvas de cobertura dispensam a obrigatoriedade do Certificado de Aprovação. No entanto, as marcas que escolhem submeter os produtos aos testes arcam com custos elevados para obter a certificação. Esse é um dos fatores que influenciam no preço final. 

Também, há de mencionar a cadeia de valor envolvida na fabricação dos itens. Isto é, dependendo da qualidade dos materiais utilizados — do tipo de couro, de revestimento e recursos adicionais —, haverá essa variação. Mas vale lembrar que quando o assunto é equipamentos de proteção, o custo-benefício deve ser uma métrica mais importante que o preço unitário.

6. Após a compra, quais cuidados devo ter com as luvas de cobertura?

O primeiro ponto de atenção fica por conta do uso: jamais utilize luvas de cobertura que não estejam totalmente secas e íntegras. Ou seja, sem desgastes, rasgos ou furos, uma vez que esses fatores comprometem seriamente o grau de proteção oferecido.

É necessário verificar as instruções de armazenamento e manutenção do fabricante. Só assim você garantirá que a luva de cobertura de couro mantenha sua integridade e resistência à condução elétrica ao longo do tempo. Embora as recomendações possam variar de acordo com a marca, via de regra, devem ser guardadas em local seco e arejado, bem como é preciso evitar a higienização e não deixá-las expostas à umidade.

Estas são as seis principais dúvidas na hora de escolher as luvas de cobertura mais adequadas. Você tem alguma pergunta que não está na lista? Sem problemas! Envie uma mensagem para qualidade@procipa.com.br para conversar com nossos especialistas. Em caso de cotações, o contato é comercial@procipa.com.br

ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS

ATENDIMENTO

De segunda a sexta das 08:00h - 17:00h
(35) 3281-1162 / 3281-1471
comercial@procipa.com.br
procipa@procipa.com.br

ONDE ESTAMOS

PROCIPA INDUSTRIA & COMERCIO DE E.P.I LTDA ®
CNPJ: 04.431.495/0001-64
Endereço: Rua Coronel Barbosa, 54 - Centro - CEP: 37476-000 - Caixa Postal: 08 - Cristina-MG