EPI para soldador: confira os equipamentos de proteção que não podem faltar

O EPI para soldador é fundamental para a segurança e para evitar multas por descumprimento das regras. Clique aqui e entenda quais deles não podem faltar!

Implementar a cultura de utilização de EPI para soldador nem sempre pode ser uma tarefa fácil, porém ela é indispensável em qualquer empresa. Afinal, esse profissional fica exposto a altas temperaturas, luminosidade intensa e objetos cortantes, entre outros. Ou seja, os perigos estão ao lado todos os dias e basta um pequeno descuido para que um acidente grave aconteça. 

Pensando nisso, criamos este conteúdo que explicará quais são os principais riscos para o trabalhador da área. Ainda, mostraremos os equipamentos de proteção individual que não podem faltar na sua companhia. Leia abaixo e entenda!

Entenda os riscos de não utilizar EPI para soldador

Por mais que para a maioria das pessoas esteja clara a importância dos equipamentos de proteção individual, nem sempre eles são adotados dentro das empresas. Ou, muitas vezes, a opção barata, que não segue as normas de segurança, é escolhida pelos gestores. Essas duas práticas colocam em risco a vida dos colaboradores e a reputação da organização.

Para você ter uma ideia, em 2021, a quantidade de óbitos e acidentes de trabalho (envolvendo todos os segmentos) aumentou 30% em relação ao ano anterior. Em números absolutos, estamos falando de cerca de 2 mil mortes e 500 mil ocorrências somente no Brasil.

Além de todos esses riscos à vida, outra preocupação que uma empresa deve ter é referente às multas por descumprimento das regras. A Norma Regulamentadora 28 (NR-28) mostra que as penalidades variam de acordo com o número de funcionários e podem chegar a R$ 10 mil reais. Entre as causas estão a falta de EPI, não exigir que os colaboradores o utilizem, equipamentos sem certificado de aprovação ou com validade vencida.

Para quem trabalha diretamente com a solda, uma das principais ameaças é a aspiração do fumo que pode causar asma, dermatite alérgica e infertilidade. Outros problemas graves também aparecem, como doenças pulmonares, câncer e infarto. Além disso, ruídos, calor excessivo, radiação, incêndios, choques e quedas são, igualmente, perigos que podem ser evitados. 

Portanto, conhecer quais os EPIs para soldador devem ser adquiridos e a qualidade desses produtos é fundamental. Por isso, antes de apresentarmos cada um deles, vale reforçar: procurar por fornecedores que possuem certificados de aprovação é uma garantia de segurança. Assim, os produtos comercializados passam por uma série de testes rigorosos que confirmam seu funcionamento dentro dos padrões.

Conheça cada EPI para soldador

Máscara de solda, calçados específicos e luvas são os equipamentos de proteção individual comuns e conhecidos. Porém, existem mais opções que são cruciais para afastar as lesões ou doenças e ocorrências sérias. Abaixo, apresentaremos cada um deles. Confira!

1. Avental de raspa

O avental de raspa, com certeza, é indispensável quando falamos de EPI para soldador. Sua função é proteger o trabalhador em processos de derretimento, como em projeções de metal fundido. Ainda, é uma excelente forma de evitar a radiação no corpo e agentes cortantes.

2. Calçados de segurança

Esse é um tipo de equipamento de proteção individual que requer a utilização em todos os segmentos. Afinal, protege os indivíduos de quedas de objetos que poderiam machucar gravemente e tem ação antiderrapante. Outras adversidades que busca eliminar são as perfurações, prensamento e respingos de metal, por exemplo.

3. Protetor auricular

O protetor auricular ajuda o colaborador a amenizar os ruídos excessivos e é obrigatório em casos acima de 80 decibéis. Dessa forma, a necessidade do seu uso deve ser adequada conforme o tipo de operação na soldagem. Atualmente, apresenta opções do tipo concha ou plug.

4. Máscara de solda

Um dos principais EPIs para o soldador é a máscara de solda. Para começar, assim como os calçados defendem os pés de respingos de metal líquido aquecido, esse equipamento assegura o rosto do trabalhador desses mesmos riscos. 

Porém, ela precisa ser utilizada principalmente em processos que emitem radiação. Dessa forma, evita que os raios visíveis e invisíveis atinjam a pele ou os olhos e causem queimaduras. Ainda, tem que ser desenvolvida com materiais leves, como plástico ou vidro, e cobrir todo o rosto.

Quando falamos das lentes, podemos dividi-las em 2 categorias: passivas e ativas. As primeiras não reagem à luz da solda, agindo somente como proteção. Já as segundas respondem a claridade e escurecem mesmo em casos com pouca luminosidade.

5. Respirador

O processo de soldagem libera diversos gases, poeiras e fumos tóxicos. Ao inalar essas substâncias, as consequências são aquelas que citamos anteriormente, como problemas respiratórios. Diante desse cenário, adotar o respirador com filtro PFF2, que ficou popular durante a pandemia de Covid-19 por proteger do vírus, é fundamental. 

6. Luva

Por fim, mas não menos importante, as populares luvas. Elas não são exclusivas para casos de EPI para soldador, já que podem ser utilizadas em diversos segmentos da indústria. Contudo, é uma das principais nesse contexto. Sua função é trazer segurança térmica e mecânica. Não é à toa, pois reduz a exposição ao calor, evita que o metal líquido faça contato com a pele e impede os choques. 

Os materiais de confecção podem ser couro do tipo vaqueta ou raspa. Mas, independentemente desse atributo, é primordial verificar os certificados de aprovação

A Procipa, por exemplo, desenvolve luvas de proteção que cumprem esses requisitos do mercado. Abaixo, você entende melhor quais são eles:

  • EN388: direcionada aos casos em que existem riscos mecânicos, como abrasão, corte, rasgo e perfuração;
  • ISO11611: define os níveis de segurança para roupas usadas em soldagem ou processos relacionados; 
  • EN407: garante as regras de qualidade e segurança para luvas utilizadas no calor em excesso;
  • EN420: Fala sobre diretrizes de ergonomia, destreza e conforto durante o uso;
  • EN12477: esta se aplica às luvas de proteção para soldadores.

Antes de finalizarmos este artigo, ainda vale mencionar as perneiras e mangotes. O objetivo desses equipamentos é auxiliar o soldador contra objetos cortantes e agentes abrasivos.

Agora que você já sabe quais são os principais equipamentos, que tal entender como escolher um fornecedor confiável? Neste conteúdo, você descobre o que considerar na hora de buscar um parceiro. Leia mais!

ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS

ATENDIMENTO

De segunda a sexta das 08:00h - 17:00h
(35) 3281-1162 / 3281-1471
comercial@procipa.com.br
procipa@procipa.com.br

ONDE ESTAMOS

PROCIPA INDUSTRIA & COMERCIO DE E.P.I LTDA ®
CNPJ: 04.431.495/0001-64
Endereço: Rua Coronel Barbosa, 54 - Centro - CEP: 37476-000 - Caixa Postal: 08 - Cristina-MG